segunda-feira, 23 de julho de 2012

A Melhor Secretária do Mundo - Parte 2


Seu banheiro não estava tão ruim assim, mas ainda era bastante complicado. Nas paredes acima de uma balança havia um registro de seu peso. Tudo começou em seu primeiro dia de trabalho (90,5 Kg) e continuou semanalmente até esta manhã. Na segunda-feira antes de eu ir pescar, ela pesava apenas 83, 8 Kg, mas esta manhã foi um ela atingiu 100 kg. Eu tinha cinco sacos de lixo que eu tinha que jogar fora. Meu próximo trabalho foi fazer um inventário da geladeira e armários. Eu verifiquei Marie, ela ainda estava desmaiada, então decidi que precisava ir às compras.

Passei a noite toda da mercearia para padaria, da padaria para lanchonete, pois não estavam longe. Dois carros e trezentos dólares mais tarde, eu estava a caminho de volta para casa de Marie. Ela estava esperando por mim na cozinha. Ela começou a lanchar imediatamente quando eu trouxe as guloseimas. Era óbvio que eu tinha exagerado. Assim que ela estava bem recheada, mais uma vez, então eu guardei os mantimentos, ela voltou para o sofá. Começamos a a nos beijar e afagar. Deus, eu queria que tanto ela e certamente parecia que ela me queria também.

Com as minhas mãos, os lábios e a língua explorei seu corpo. Ela sussurrou em em meu ouvido: "Vamos para o quarto?". Ajudei-ficar de pé e levei-a para sua cama. Ela caiu de costas sobre a cama me puxando para cima dela. Eu tomei muito cuidado para não descansar meu corpo sobre ela, porque eu tinha certeza que sua barriga devia estar  muito cheia para suportar qualquer tipo de pressão e eu estava certo. No entanto, ela disse: "Eu estou com fome." Corri  até a cozinha, peguei uma caixa de bombas de chocolate e voltei para Marie.

"Alimente-me!" ela ordenou. Eu abri a caixa e retirei uma bomba. Ela fechou os olhos e abriu a sua boca o máximo que podia para a primeira mordida. Com a boca cheia de doce, ela disse: "Agora, me foda." Sem hesitar, eu tirei a roupa e subi na cama. Sua buceta se mostrou muito úmida e meu pau entrou com facilidade. Transar não era o suficiente para ela.

"Alimente-me!" ela pediu e abriu a boca para mais uma bomba. Depois de cada mordida, ela exclamava: "Foda-me!". Mordida após mordida, o impulso após impulso, ela se aproximava e o orgasmo também. Finalmente, ela começou a gozar. Ela abriu a boca e enquanto ela comia mais ela queria, ela estendeu a mão, tomou meu pulso e, juntos, empurrou tanto quanto poderia caber em sua boca.

Seu corpo tremia e rebolava. Os espasmos do orgasmo dela foram crescendo até que de repente  ela ficou mole. Eu pensei que ela estava dormindo e pensei em deixá-la. Ela agarrou minha bunda e disse: "Onde você pensa que está indo?" E me segurou até adormecer. Enquanto eu estava deitado ao lado dela, eu fiquei maravilhado com o tamanho de sua barriga. Eu pensei que mesmo o pouco que mais uma gota de bomba de chocolate causaria a explosão de sua barriga. Foi um pouco depois do meio-noite e eu estava exausto. Eu precisava dormir, mas eu também precisava fazer algo SOBRE ESTA fúria de tesão.

No entanto, com Marie agarrada a mim não havia nada a fazer, então o sono acabou vencendo. Eu rolei sobre o meu lado e apertei minha bunda contra sua barriga e adormeci imaginando Marie devorando enormes quantidades de comida e sua gordura crescendo a cada segundo. Algo em torno de dois, senti um braço inchado puxando minha cabeça mais perto de Marie e ela me ofereceu um dos seus seios gordos para eu mamar. Quando comecei a chupar, ela começou a acariciar minhas bolas e meu pau. Ela começou a gemer e começou a falar: "Eu preciso de um pau grande dentro de mim, mas estou com tanta fome." Meu pau pulou e eu saiu correndo da cama para buscá-la um lanche. Peguei uma caixa de donuts de chocolate e corri de volta para Marie.

Marie estava massageando os lados de sua barriga e disse: "Alimente-me!" Obedeci e empurrou um donut em sua boca enquanto ela abria as pernas o máximo que podia. Entrei nela e começou a fazer longas e lentas mordidas. Até que ela disse, "Diga-me que você estápreparado para me engordar e me fazer muito grande, faz-me mais gorda do que ninguém. Diga-me que você vai fazer de tudo para me manter cheia constantemente, que a minha barriga vai crescer surpreendente, será tão grande que vai precisar de toneladas de alimentos apenas para preenchê-la."

Fiquei espantado com a minha coordenação. Não só eu tenho que conseguir alimentá-la,mas fodê-la bem, manter fora de sua barriga e falar, tudo ao mesmo tempo. Se ela me pediu para equilibrar uma bigorna na minha cabeça, bem, eu provavelmente faria isso. Ela devia se conhecer muito bem, porque esta combinação de rosquinhas, fodendo e falando lhe deu um orgasmo tão incrível que me assustou. Pode ser um orgasmo tão intenso como para provocar a morte? Se não  a morte, poderia causar danos neurológicos permanentes?

Pelo menos, ele não a matou porque quando seu corpo se acalmou, ela falou: "Oh baby, apague o fogo que está dentro de mim. Esta senhora gorda tenha cantado". Eu rolou ao lado dela e ela pegou minha hard rock pau.

Pelo menos, ele não a matou porque quando seu corpo se acalmou, ela falou: "Oh baby, desligue o fogo, eu sou feito. Esta senhora gorda precisa disso". Eu rolei ao lado dela e ela pegou meu pau duro.

"Ah, coitadinho! Eu aposto que você está morrendo de vontade de gozar." Ela disse. Sim, eu estava morrendo de vontade!

"Seja paciente. Sua vez está chegando, mas eu preciso ser um pouco mais gorda, só um pouco." ela disse e adormeceu. Mais uma vez eu rolei para o lado e pressionei minha bunda contra uma coxa muito gorda e, eventualmente, caiu cai no sono e sonhei com a ideia de coxas muito grandes.

Continua na próxima semana...

Autor da versão original: MJM
Fonte: http://www.dimensionsmagazine.com/

Um comentário: